terça-feira, 28 de março de 2017

Menos cinco

Ania.
Mente diligente, vontade intermitente de emagrecer 5 quilos.
Alguns amigos, poucos bons.
Um por cento de romance e, se for sincera consigo, um por cento de vontade de começar algum.
Acordada em um quarto pouco escuro, fumando o cigarro que abandonara há três anos anos.
Que não era seu.

O estranho é que Ania não recebia ninguém em casa.
Era um lugar aconchegante pra si, até grande, alguns bons móveis.
Apesar do espaço, sempre achou que ninguém além dela cabia ali.

Uma tragada profunda, pensamentos a mil.
Várias equações sem sentido.
O toco do cigarro colocado de lado...

Ania.
Ela levanta, ainda nua.
Evita fazer barulho, encosta na janela.
Finge não escutar um remexer de lençóis e o bom dia que ele solta baixo.

Ania.
Nenhuma ideia do que fazer a seguir e mais confusão brinda sua mente quando sente seus braços em torno dela.

- Eu disse bom dia - ele sussurra em um timbre entre sono e sexo.



sexta-feira, 17 de março de 2017

O trecho que consigo lembrar sem chorar

....


Embora bebesse uma cerveja na varanda e paquerasse alguns punks  da rua, nada interessava mais do que o círculo em que se encontrava.  A amiga, o antigo namorado da amiga e uns colegas bem engraçados que herdara de um ou de outro.  Era uma noite despreocupada de sua vida fechada. Um respiro de liberdade que apenas um bar alternativo, um dj oitentista, uma boa amiga e uma ou outra paquera despretensiosa preenchia. Tudo estava comum e calmo e mesmo a cerveja quente escorria deliciosa.  



.....