domingo, 29 de junho de 2008

Historia de amor pequeno e amor maior.

Tinha duas alegrias na vida: fazer ela sorrir e sorrir com ela.

Esperava ansioso, cada dia, cada hora em que se encontrariam e conversariam sobre tudo ou coisa nenhuma. Ou sobre coisa nenhuma e tudo.

Duas mãos que se abraçavam porque nasceram pra esse entrelaço.
Pés que caminhavam juntos e sempre iam pra qualquer lugar que fosse e qualquer lugar que iam era sempre o melhor.

---

Tinha muito mundo no mundo. E muitos caminhos na estrada. E podia, a qualquer tempo, sair dali.
E diziam que assim era mais livre e que mais livre era melhor.
Que cada bifurcação da estrada guardava um desejo, um prazer, uma surpresa que preenche coração e vida.

E ele pensou nos dias e noites que percorreu todos aqueles caminhos e nunca acalmou o coração.
E na ilusão daqueles que acham que o amor é coisa que se procura e nao coisa que se acha.
E daí dava adeus a cada um dos amigos e conhecidos que foram procurar coraçao e vida nas estradas.
E voltava.

Tem gente que precisa de muitas estradas e caminhos e muito mundo do mundo pra se sentir livre.
E tem gente que é livre em casa.

---

E tinha duas alegrias na vida: fazer ela sorrir e sorrir com ela.

2 comentários:

Simone disse...

conto lindoooooo

qq semelhança é mera coincidência.

adoro-te linda!
bjooo no coração

Tiago Soares disse...

(L)8

;******************8